Asas de Flor

Poesia em seu coração

Textos


Álacre vontade

Nasceu alguma coisa bem de coração e alma,
à luz da lua ligeiramente fosforescente,
até a paixão em fina, delicada crescente,
lançada ao céu se alongou sonora e calma.
 
Álacre vontade a do fogo num tremor sutil,
à luz da noite, visível, em imenso esplendor,
sublimado tal a fumaça do incenso de flor,
vir a se inclinar beijando o meu corpo febril.
 
Num sonho a correr pelo meio da tua boca,
tal qual delicados lábios trêmulos de desejo,
sucumbiu ao fascínio louco que é o teu beijo.
 
À ponta da caneta esquecer-te-ei, todavia,
do tudo-nada, um pingo, um pouco de lágrima,
será a rega do nosso jardim de brancas sálvias.
 
Matilde Diesel Borille
Enviado por Matilde Diesel Borille em 20/12/2017
Alterado em 21/12/2017


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras