Asas de Flor

Poesia em seu coração

Textos


Sutilmente
 
Me escapa...
dos lábios 
silenciosos...
um beijo com gosto de chuva.
Foram tuas mãos nuas,
convertendo em espelho e tela
o deslizar silente
da minha humana imagem
pousando sobre um corpo de água
que incitaram tão afetiva carícia.
Perdoo-lhe.
Perdoa...
minha fraqueza.

Se te toquei...
foi tão sutilmente.
 
Matilde Diesel Borille
Enviado por Matilde Diesel Borille em 02/12/2017
Alterado em 02/12/2017


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras