Asas de Flor

Poesia em seu coração

Textos



Presente de um quase beija flor

Construí uma varanda com vigas de madeira no teto, ... cheirosa.
No início de um tempo suave como primavera, para enchê-la de cor, junto à uma das colunas de sustentação, transplantei uma planta da minha infância.
Brincos de princesa - rica em néctar - cresceu mimosa e romântica.
Por muitos anos estonteou olhares com belas flores que se pareciam com delicadas bailarinas das caixinhas de música clássica.
Aconteceu, muitas vezes, de ter que novamente dar-lhe a forma de árvore pequenina.
No momento, pequenos arbustos misturam-se a ela, cobrem  de folhagem seus troncos nus.
E, contrariando o provérbio japonês, que diz que um pássaro nunca faz seu ninho em uma árvore seca, um quase beija flor nela fez ninho.
Talvez por ingenuidade, talvez por gratidão, talvez... porque, prisioneiro do cansaço, estivesse procurando alguém que salvasse seus filhos.
Matilde Diesel Borille
Enviado por Matilde Diesel Borille em 24/11/2017
Alterado em 24/11/2017


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras