Asas de Flor

Poesia em seu coração

Textos


Na presença das estrelas

Minh’alma, é menina travessa, beijo-a, grata. Quando o dia acaba, ela sonha que recomeça.
Minh’alma, na noite estrelada, fecha os olhos de saudade, quer tanto num erguimento, encher-se de muito amor.
Minh’alma, quando a luz se apaga, anseia ver a face do dia, despertar para um novo sentido: passar sua eternidade na felicidade com Deus, e não um dia, uma semana, um ano, mas uma eternidade feliz.
Assim, voa minh’alma no céu que tem tudo, o que é, por certo, melhor para ela, esvoaça até ficar mais próxima dos contemplativos sobre a verdade de Deus; em proximidade da esfera do Sol, que é das almas do sábios e bem unida à esfera das estrelas, que é das almas que fazem bom uso do amor;  e num forte bater de asas ela se infiltra num tempo circular do qual é difícil sair, e ali fica, superando tudo o que é terrestre, deixando-se amadurecer até a sua verdadeira grandeza.
Depois transcende, e de forma leve, sublime, subliminar, testemunha sobre a paisagem que descobriu do alto, quando na presença das estrelas, face a face, se aproximou do amor que precede todos os amores, e de quão maravilhoso foi sentir-se dignamente plenificada, e colocada entre as almas mais brilhantes, formando as pétalas de uma enorme rosa com a essência de cada parte de Deus.
Matilde Diesel Borille
Enviado por Matilde Diesel Borille em 08/08/2017
Alterado em 08/08/2017


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras