Asas de Flor

Poesia em seu coração

Textos


Fonte da contemplação
 
Caem gotas de mistério
sobre a fronte da inocência
sinal de um Deus Amor,
purificando a existência.
Caem gotas derradeiras
dos olhos que se despedem,
acariciando a dor
dos lábios que nada pedem.
Caem gotas do alto céu,
águas que dão vida à terra,
como dádivas em altares,
ofertam-se aos rios e mares.
Caem gotas de água pura
da fonte viva da graça,
renovando a própria vida,
constantemente agredida.
Eis que transborda amor
da fronte do meu Senhor,
vivido até a última gota.
O Cristo abraça sua cruz,
projeta uma aurora de luz.
Não se me feche o olhar
à fonte da contemplação.
Matilde Diesel Borille
Enviado por Matilde Diesel Borille em 07/08/2017
Alterado em 07/08/2017


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras